Quem sou eu?

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Haras das antigas

Ontem graças a um amigo da universidade, tive a oportunidade de visitar um haras que ja existia antes de 1990, quando comecei a montar, e aqui no Paraná sempre foi referência na criação de cavalos da raça árabe, que aliás, conheci muitos vindos de lá, pude montar vários também, mas por coisas do destino nunca cheguei a ir no local de criação pra conhecer.

O haras sempre foi conhecido como Haras Di Jannani, e fica na cidade de Cambé-PR. Porém apesar de achar o local maravilhoso, ainda mais se for pensar que deve ter sido construído na década de 80 (vê-se então como a construção era a frente de seu tempo na beleza e na qualidade das edificações), notei que os tempos de glória se foram, a falta de manutenção é evidente.. Não sei se o criador desanimou, ou não consegue mais manter as coisas como um dia foram, e o mesmo posso dizer que notei nos animais. Apesar da grande área de piquetes, não há quase nada de capim, e os animais estão a campo, com condições precárias de criação.
Vi ótimos cavalos lá, com os olhos de quem a quase trinta anos admira, ja teve e continua querendo manter cavalos dessa raça por perto, eu realmente adoro cavalos árabes!

Espero que o pessoal volte a investir por lá, pelo menos pra que os cavalos que lá estão tenham melhores condições, não precisa voltar a competir em nada, mas mantendo bem os residentes ja seria ótimo!

Eu certamente compraria cavalos do local se tivesse chance e as condições pra mantê-los, coisa que no momento ainda não da... quem sabe daqui uns anos, se ainda tiver cavalos lá eu vou atrás de saber se o pessoal ainda comercializa alguma coisa.

De qualquer forma, gostei muito de conhecer, uma pena não conhecer o proprietário, mas achei muito bonito o lugar! Ficam aí as melhores fotos...

Obs: A pista e o pavilhão de baias do local são maravilhosos, seria perfeito trabalhar num local desses com as devidas condições, sorte de quem trabalhou lá nos anos que a criação era forte! Local muito bom mesmo!

Obrigada ao amigo que proporcionou a visita!














domingo, 13 de maio de 2018

Galinha batendo na porta!

E ontem, estávamos na sala assistindo seriado, essa sala é na frente da casa, a poucos metros do portão e tem um porta de entrada bem no seu início. De repente um monte de piados na porta do lado do sofá que estávamos, literalmente... eu abro e entra uma galinha correndo pra dentro de casa com muito medo e se esconde do lado de uns objetos que estavam perto do sofá...

Olho para fora, o maldito cachorro que mora na esquina de baixo no meu portão, e o meu cão querendo matar ele pela grade... eu odeio esse cachorro da vizinha, acho uma tremenda sacanagem a família entregar um bicho nojento daquele pra uma senhora de idade que mora sozinha ter que aguentar.

Odeio ele porque ele é adulto e muito mal criado, quando ela não está, ele berra continuamente por horas pq quer ficar solto na rua, costume que certamente outra pessoa deu, ja que a senhora mudou na casa e depois de pouco tempo apareceu essa porcaria de cachorro ja grande... berra como se alguém tivesse matando ele, e só para quando ela chega ou então quando larga ele solto na rua... aí tando solto ele passa de casa em casa provocando os cães das outras pessoas, rasga o lixo que consegue encontrar na calçada ou lixeiras e persegue pessoas e outros animais...

Esse cão é um sério candidato a morrer envenenado por aquele tipo de vizinho que não gosta de animais, hoje em dia é menos comum, porém ainda tem gente que põe veneno pros animais das outras pessoas pq não gosta, ou pq os animais acabam fazendo o que esse cão faz por irresponsabilidade do dono. Eu tenho dó, jamais faria, porém se acontecer, não vou ter dúvidas sobre os por ques dele ter sido morto, aposto que tem muito mais pessoas nas quadras que se incomodam com ele, assim como eu, e tem gente que tem coragem de fazer esse tipo de bizarrice.

Voltando a galinha, a coitada pediu pra entrar, um verdadeiro pedido de socorro, entrou e tava desesperada, pq o maldito cachorro perseguiu ela por pelo menos meia quadra, eu desconfio de onde ela veio, mas não tenho certeza pq tem mais gente que cria galinhas aqui por perto, de qualquer forma, agora ela é minha galinha! hehehehe

Quando fui pegar a coitadinha pra olhar se não estava machucada, ficou quietinha, não deu um pio e notei que tranquilizou, coloquei ela numa gaiola provisoriamente, pq se soltar no quintal aí são meus cães que vão pegar ela, então preciso fazer um viveiro pra ela, felizmente não estava machucada.

Coloquei água e trouxe a gaiola pra dentro, cobri, dei condições para ela fica tranquila e não passar frio, dormir se sentindo protegida.

Ela é uma galinha daquelas raças pequenas certamente, pessoal chama de Garnisé, eu não sei exatamente se essa tem alguma variedade específica, ou se ela é um tipo mais comum, uma galinha meu ´´pé dura``, e parece ser mesmo fêmea, mas acho que mais tempo vai mostrar isso, se for macho vai começar a ter penas diferenciadas... mas eu prefiro que seja uma fêmea pq um galo cantando de madrugada não vai dar! hehehehe

Bem, ela ta aqui, eu ainda não sei como proceder perfeitamente, mas hoje ja vou comprar uma ração própria, vou atras das vacinhas e vermífugos que sei que existem pra ela ficar super saudável e bem nutrida, e logo que possível vou fazer um viveiro legal pra ela ter mais espaço, como é pequena, a gaiola vai servir até lá. Por hora coloquei os grãos dos meus periquitos pra ela não ficar sem comida, é o que tinha e que sei que não vai fazer mal, mas ja ja ela ganha uma comidinha de galinha bem boa!

Olha só a galinha que bateu na minha porta:



E feliz dia das mães hoje, 13 de Maio!



Também parabéns a todos os Zootecnistas, pois hoje é o dia desse profissional, então parabéns pra mim que sou formada nessa área!


segunda-feira, 7 de maio de 2018

Acontecimentos...

E a vida segue né... esse mês logo no início perdemos nossa porquinha de nome Castanha, que apelidamos de Preá pq realmente achamos que seria um.
Adquiri ela de um senho em Angulo-PR, quando visitei uns amigos lá por perto, ela tava com peso baixo e pelo feio e notei que tinha uma fratura antiga numa das perninhas que calcificou torto, por isso mancava permanentemente, mas não aparentava ter dores.

De uns meses pra cá não andava muito bem, perdeu peso, trouxe do quintal para dentro, recuperamos, soltamos, e novamente mesma coisa... até que decidi manter sempre pra dentro na gaiola pra poder ficar sempre observando.

Como porquinhos são animais sem valor comercial no Brasil, há também poucos veterinários e pesquisas a respeito da saúde deles e como tratá-los... e esse sempre é meu grande drama quando ficam doentes, eu não tenho onde levar e também nem sempre sei o que fazer.

A Castanha começou a sentir dor, sempre mordiscando com aguá do potinho um dos lados da barriga, logo após a mãozinha, algo ali não estava bem... resultado foi que com o tempo começou a perder peso, veio então a má oclusão dentária pra ajudar a ferrar com tudo e aí não teve jeito...


Fica foto de recordação da preazinha e também da primeira produção da nossa terrinha.





Primeira produção de abacate do sítio após comprarmos o local, ainda sem nada lá, somente esse abacateiro, sem ninguém pra cuidar dele e ja deu tantos frutos, imagine quando eu puder estar morando no local!!

quarta-feira, 25 de abril de 2018

Tudo passa

E infelizmente tudo na vida passa, infelizmente para as coisas boas né, pois se as ruins passam, as boas também vão passar.

Quando nos mudamos de cidade,passamos um tempo procurando casa para alugar antes da mudança e naturalmente achamos alguns imóveis interessantes, mas teve somente uma casa que realmente servia para nós.

O quintal tinha tamanho, a casa deu o tamanho no limite pra caber nossas coisas, mas ficou bom, o local na cidade é praticamente no centro, porém perto de um rio que corta a cidade, numa rua que mal passa carros, portanto, local tranquilo como um sítio e com cara de sítio. Pomar com frutíferas de mais de 30 anos aos fundos, espaço pra eu plantar sobrando e para acomodar todos os animais.

Infelizmente essa casa, cujos proprietários são ótimas pessoas e se tornaram amigos, teve que ser vendida e o novo proprietário, durante a compra passou a informação de que não mexeria com os inquilinos, mas assim que colocou as mãos nos documentos, se achou no direito de (sem aviso descente e prévio, sem respeitar o contrato com a imobiliária, sem nos respeitar) pedir pra que nos retirássemos daqui... não sou idiota e nem desinformada e claro que procurei os antigos proprietários e a imobiliária também pra me informar mais e depois de dias, o novo dono, sofrendo certa pressão acabou aparecendo e conversamos.

Enfim, nós infelizmente vamos ter que sair do local e vai deixar saudade, muita por sinal! Os nossos vizinhos são ótimos, dois senhores em especial que moram do lado que acho que vai ser amizade pra sempre!

E o que mais me entristece, plantei tudo que trouxe da outra casa por aqui, o que não esta no chão ainda está em vasos, e quase tudo que foi realmente plantado está bonito agora, mais de um ano depois... as plantas soltando muitas flores, chuchu produzindo, carás, algumas coisas de horta, cana, enfim... agora que estamos vendo o resultado de todos os cuidados e esforço, teremos que sair e arrancar muitas coisas que vão sofrer com a mudança, outras até morrer...

Situação que ja me tirou muitas noites de sono e nos entristece todos os dias que paramos pra pensar que logo não estaremos mais aqui nesta casa...

Uma das coisas que está bonito de se ver é este tipo de flor que plantei um ano atrás, parece um tipo de hibisco, não sei o nome... todo dia abre várias flores que caem no mesmo dia...

O amor agarradinho que comprei sementes a 5 anos atrás de uma pessoa do nordeste do país, pois ninguém tem a cor branca, é incomum pelo menos na minha região aqui no norte do Paraná, deu sua primeira florada somente este ano... ao contrário da cor rosa que aqui tem muito, cresce rápido e logo solta flores não parando mais, o branco não sei se por adaptação dificultosa demorou todo esse tempo, e eu cuidando pra não perder a muda que nasceu das poucas sementes que pude comprar.

Ficam as fotos pra recordar..


Tipo de hibisco, conto com as sementes que ele soltará em breve pra não perder a planta e poder colocar na nova casa.




Amor agarradinho na cor branca, nunca vi e a todos que pergunto, ninguém conhece quem possa ter a planta nessa cor. Também conto com sementes vindas dessa planta, uma está no vaso e essa que produziu está no chão, espero que dê sementes antes deu ter que me mudar e tirá-la de onde está, pois nessa mudança posso perder a planta, por mais que cuide, as vezes morre mesmo.